Red Bull Energy Drinck

História


Nos anos 80, o austríaco Dietrich Mateschitz, em uma das suas viagens, descobriu na Tailândia um líquido que continha substâncias estimulantes, altas doses de cafeína e taurina. A bebida chamava “Krating daeng” (que significa RED BULL em inglês), inventada por Chaleo Yoovidhya, a bebida era muito popular entre os motoristas de táxi.
Um taxista que foi buscá-lo no aeroporto confirmou: “um copo disso e seu cansaço vai embora”. Com uma boa idéia na cabeça Dietrich levou uma amostra do composto.
Então a tarefa agora era a aprovação para comercializar a bebida, pois se tratava de um produto com uma dose de cafeína três vezes maior que o refrigerante comum. Depois de três anos de espera a licença para a fabricação do produto no país foi aceita, então surgiu uma bebida energética gaseificada chamada RED BULL, lançada em 1987 no mercado austríaco.

 

Dietrich Mateschitz contratou uma empresa de alumínio para fabricar latas pequenas e diferenciadas, o rótulo tinha duas cores (azul e prateado). A lata de 250 ml de RED BUL, continha 20g de açúcar, 1.000mg de taurina, 600mg de glucuronolactona, 80mg de cafeína e vitaminas do complexo B e A. A RED BULL foi a primeira a utilizar no mercado o termo “Energy drink”.
Foram vendidas 1 milhão de latas e o produto chamou a atenção e a curiosidade das pessoas. Mas com o sucesso surgiram dúvidas sobre o novo produto, o que levou a testes científicos e pesquisas médicas. Estudos confirmaram os efeitos positivos do produto e a segurança total de seus ingredientes.
Em 1989 foi exportado pela primeira vez para Cingapura, e em 1992, para a Hungria. Logo depois já se fazia presente em todos os países europeus. E no final da década a bebida chegou aos Estados Unidos (1997) e ao mercado brasileiro (1998). Somente em 2003 o produto ganhou uma nova versão: o RED BULL SUGAR-FREE (sem adição de açúcar), lançado em 40 países ao redor do mundo.

Em 2008 a RED BULL lançou a versão COLA, um refrigerante com ingredientes naturais, sem conservantes e aditivos sintéticos. Outra novidade lançada em 2009 como edição limitada foi o RED BULL ENERGY SHOT, um energético com doses extras de cafeína e taurina, capaz de dar energia por horas. Nos últimos anos a marca tem diversificado suas latinhas, com o lançamento das latas de 355 ml e 473 ml.


 

O Marketing



Sua força reside em um marketing agressivo, inovador e surpreendente, dirigido para consumidores jovens, abaixo dos 30 anos.  A RED BULL não utiliza patentes, sua principal sustentação se encontra em suas difusas propriedades energéticas. O logotipo dos dois touros vermelhos aparece em campanhas de massa apenas eventualmente, sintetizadas no posicionamento “RED BULL revitaliza o corpo e a mente” ou “RED BULL te dá asas”, traduzido em 160 países onde a bebida é comercializada.
A RED BULL não costuma dividir cotas de patrocínio, na Fórmula 1, por exemplo, em 2010 e 2011 o piloto Sabastian Vettel conquistou os títulos de construtores e piloto pela RBR (conhecida como RED BULL RACERS). Na Nascar, a RED BULL TEAM participa da categoria de automobilismo mais popular dos Estados Unidos. No futebol, montou quatro times, um na Áustria (Fussball Club Red Bull Salzburg), um nos Estados Unidos (Red Bull New York), um na Alemanha (RB Leipzig) e mais recentemente outro no Brasil (Red Bull Brasil, confederado na Federação Paulista de Futebol). E no hóquei no gelo possui o Red Bull Salzburg (Áustria).

 

A RED BULL é a organizadora do campeonato mundial de aviões de papel chamado RED BULL AIR RACE, disputado em três categorias (maior tempo de vôo, maior distância e acrobática) acompanhado com entusiasmo por milhares de jovens no mundo, e cujo campeão, por duas ocasiões (2006 e 2009) foram brasileiros, Diniz Nunes e o paulistano Leonard Ang.


 

A RED BULL ao todo tem 600 atletas patrocinados pelo mundo todo, em diversos esportes radicais como snowboard, esqui, escaladas, ultraleve, kitesurfing, surf, Fórmula 1, entre outros. Além disso, a marca apóia e patrocina atividades como o skating urbano, ciclismo e patinação, praticados por jovens descolados, ou seja, modernos. O pára-quedista Felix Baumgartner é um dos garotos preferidos da RED BULL, já sobrevoou o Canal da Mancha com uma “Asa Red Bull” na tentativa de bater o recorde mundial de distância (35 km) e saltou do prédio mais alto do mundo, o Petronas Tower (468 metros), na Malásia, sempre vestido com um traje alado. No Brasil, ficou famoso em 1999, quando pulou do Cristo Redentor. O mundo inteiro estampou as fotos das peripécias do aventureiro e conseqüentemente o logotipo da RED BULL. Exatamente no dia 14 de outubro de 2012 o homem-voador mais uma vez surpreendeu: quebrou a velocidade do som e realizou o salto em queda livre mais alto do mundo.


 

 

RED BULL PELOS ARES

 

A RED BULL organiza uma competição em que os pilotos mais talentosos desafiam uns aos outros em uma corrida aérea, chamada RED BULL AIR RACE.
O objetivo da prova é seguir a rota cheia de desafios fazendo o menor tempo possível, isso requer uma habilidade imensa que apenas certos pilotos no mundo possuem. Os vôos próximos ao chão tornam o Air Race eletrizante e interessante para os telespectadores e isso aproxima a multidão. A criação do Air Race foi idealizada pela RED BULL, que convidou o renomado piloto húngaro Peter Beseynei para ajudar a definir o conceito do evento.


 

 

O HANGAR-7



Localizado na Áustria um dos mais recentes feitos do empresário Dietrich Mateschitz. O local é uma espécie de templo onde a empresa estaciona uma coleção de aviões, entre bombardeiros, caças de segunda guerra mundial, jatos de treinamentos e uma das paixões do empresário que são os carros da Fórmula 1. Estima-se que 180 mil visitantes passam por ano pelo local.

 

 

Por trás da RED BULL 

 

A revista americana Fortune diz que com o sucesso da RED BULL o empresário Dietrich Mateschitz se tornou um dos mais ricos do mundo. O austríaco nunca suportou regras e seu desempenho escolar foi sofrível, pois passou 10 anos para concluir seu curso de administração, o dobro do tempo normal. Sua vida sempre foi dedicada aos esportes radicais. Sorridente e sempre na companhia de mulheres e estrelas do cinema.

Sua jornada de trabalho é preenchida por reuniões, entre segunda e quarta-feira seu expediente não tem limites de horários, as quintas são reservadas apenas aos assuntos que ficaram abertos nos dias anteriores. Sextas-feiras são dedicadas à família, aos amigos, esportes e diversão. Dietrich diz que toma 12 latas por dia, por isso tem tanta energia.

 

 

Dados corporativos

 

Fundação: 1984

Faturamento: €4.25 bilhões (2011)

Lucro: €650 milhões (2011)

Presença global: 164 países

Funcionários: 8.300

Concorrentes diretos: Monster, AMP, Burn, Fusion e TNT

Ícones: O touro vermelho e as vaquinhas de seus comerciais

 

Fonte: mundo das marcas

Conheça Também:

Imigrantes Bebidas
Cl do Whiky
Vodkas.com.br
cervejanacionaleimportada.com.br
Adega do Vinho
Alambique da Cachaa
Absintos.com.br
6933893