Cerveja Lambic

Conheça as cervejas do tipo lambic

Ela mantém alguns dos métodos de produção mais antigos da cerveja, como a fermentação demorada e feita em tonéis. É assim que funciona parte da fabricação das lambics, que é bem comum na Bélgica e normalmente bem avaliada pelos especialistas em cerveja. Parte dessa boa fama vem dos seus ingredientes, que geralmente incluem cevada maltada, trigo não maltado e lúpulos, que, ao contrário das maiorias da cerveja, é usado para preservar as características geradas por meio da maturação e evitar que o líquido final fique muito amargo.

Os tonéis são outra marca das lambics. Eles permitem que o conteúdo entre em contato com leveduras silvestres, sendo um dos responsáveis pelas características finais da cerveja. O envelhecimento em barris também é crucial para que o produto final fique saboroso. Só esse processo de repouso chega a durar três anos. Justamente por esses procedimentos mais detalhados, as lambics costumam ser um pouco raras – e caras.

- See more at: http://www.sociedadedacerveja.com.br/conheca-as-cervejas-do-tipo-lambic/#sthash.iizguhWF.dpuf

Ela mantém alguns dos métodos de produção mais antigos da cerveja, como a fermentação demorada e feita em tonéis. É assim que funciona parte da fabricação das lambics, que é bem comum na Bélgica e normalmente bem avaliada pelos especialistas em cerveja. Parte dessa boa fama vem dos seus ingredientes, que geralmente incluem cevada maltada, trigo não maltado e lúpulos, que, ao contrário das maiorias da cerveja, é usado para preservar as características geradas por meio da maturação e evitar que o líquido final fique muito amargo.

Os tonéis são outra marca das lambics. Eles permitem que o conteúdo entre em contato com leveduras silvestres, sendo um dos responsáveis pelas características finais da cerveja. O envelhecimento em barris também é crucial para que o produto final fique saboroso. Só esse processo de repouso chega a durar três anos. Justamente por esses procedimentos mais detalhados, as lambics costumam ser um pouco raras – e caras.

LAMBIC-FRUIT

No processo de fabrico, após a fermentação espontânea ter começado são adicionadas frutas inteiras, como pêssegos, framboesas e cerejas. A fermentação propriamente dita é realizada pelos microorganismos presentes dentro da fábrica. Algumas lendas dão conta que as caves onde são produzidas as Lambic jamais são limpas, a fim de manter o equilíbrio original dos bolores essenciais ao caráter da cerveja que se quer produzir. Após este processo, a cerveja permanece por cerca de três anos maturando em barris de carvalho. Trata-se de uma cerveja cujo teor alcoólico é relativamente baixo (não ultrapassa os 6%), bem como a carbonatação, o que faz com que o creme, quando há, não seja denso. As Lambic tradicionais, muito mais ácidas, levam a denominação “Oud” (velha) a fim de diferenciá-las das jovens e comerciais, mais doces e balanceadas.

Fonte: Sociedade da cerveja

Conheça as cervejas do tipo lambic

Ela mantém alguns dos métodos de produção mais antigos da cerveja, como a fermentação demorada e feita em tonéis. É assim que funciona parte da fabricação das lambics, que é bem comum na Bélgica e normalmente bem avaliada pelos especialistas em cerveja. Parte dessa boa fama vem dos seus ingredientes, que geralmente incluem cevada maltada, trigo não maltado e lúpulos, que, ao contrário das maiorias da cerveja, é usado para preservar as características geradas por meio da maturação e evitar que o líquido final fique muito amargo.

Os tonéis são outra marca das lambics. Eles permitem que o conteúdo entre em contato com leveduras silvestres, sendo um dos responsáveis pelas características finais da cerveja. O envelhecimento em barris também é crucial para que o produto final fique saboroso. Só esse processo de repouso chega a durar três anos. Justamente por esses procedimentos mais detalhados, as lambics costumam ser um pouco raras – e caras.

- See more at: http://www.sociedadedacerveja.com.br/conheca-as-cervejas-do-tipo-lambic/#sthash.iizguhWF.dpuf

Conheça as cervejas do tipo lambic

Ela mantém alguns dos métodos de produção mais antigos da cerveja, como a fermentação demorada e feita em tonéis. É assim que funciona parte da fabricação das lambics, que é bem comum na Bélgica e normalmente bem avaliada pelos especialistas em cerveja. Parte dessa boa fama vem dos seus ingredientes, que geralmente incluem cevada maltada, trigo não maltado e lúpulos, que, ao contrário das maiorias da cerveja, é usado para preservar as características geradas por meio da maturação e evitar que o líquido final fique muito amargo.

Os tonéis são outra marca das lambics. Eles permitem que o conteúdo entre em contato com leveduras silvestres, sendo um dos responsáveis pelas características finais da cerveja. O envelhecimento em barris também é crucial para que o produto final fique saboroso. Só esse processo de repouso chega a durar três anos. Justamente por esses procedimentos mais detalhados, as lambics costumam ser um pouco raras – e caras.

- See more at: http://www.sociedadedacerveja.com.br/conheca-as-cervejas-do-tipo-lambic/#sthash.iizguhWF.dpuf

Conheça as cervejas do tipo lambic

Ela mantém alguns dos métodos de produção mais antigos da cerveja, como a fermentação demorada e feita em tonéis. É assim que funciona parte da fabricação das lambics, que é bem comum na Bélgica e normalmente bem avaliada pelos especialistas em cerveja. Parte dessa boa fama vem dos seus ingredientes, que geralmente incluem cevada maltada, trigo não maltado e lúpulos, que, ao contrário das maiorias da cerveja, é usado para preservar as características geradas por meio da maturação e evitar que o líquido final fique muito amargo.

Os tonéis são outra marca das lambics. Eles permitem que o conteúdo entre em contato com leveduras silvestres, sendo um dos responsáveis pelas características finais da cerveja. O envelhecimento em barris também é crucial para que o produto final fique saboroso. Só esse processo de repouso chega a durar três anos. Justamente por esses procedimentos mais detalhados, as lambics costumam ser um pouco raras – e caras.

- See more at: http://www.sociedadedacerveja.com.br/conheca-as-cervejas-do-tipo-lambic/#sthash.iizguhWF.dpuf

Conheça as cervejas do tipo lambic

Ela mantém alguns dos métodos de produção mais antigos da cerveja, como a fermentação demorada e feita em tonéis. É assim que funciona parte da fabricação das lambics, que é bem comum na Bélgica e normalmente bem avaliada pelos especialistas em cerveja. Parte dessa boa fama vem dos seus ingredientes, que geralmente incluem cevada maltada, trigo não maltado e lúpulos, que, ao contrário das maiorias da cerveja, é usado para preservar as características geradas por meio da maturação e evitar que o líquido final fique muito amargo.

Os tonéis são outra marca das lambics. Eles permitem que o conteúdo entre em contato com leveduras silvestres, sendo um dos responsáveis pelas características finais da cerveja. O envelhecimento em barris também é crucial para que o produto final fique saboroso. Só esse processo de repouso chega a durar três anos. Justamente por esses procedimentos mais detalhados, as lambics costumam ser um pouco raras – e caras.

- See more at: http://www.sociedadedacerveja.com.br/conheca-as-cervejas-do-tipo-lambic/#sthash.iizguhWF.dpuf

Conheça as cervejas do tipo lambic

Ela mantém alguns dos métodos de produção mais antigos da cerveja, como a fermentação demorada e feita em tonéis. É assim que funciona parte da fabricação das lambics, que é bem comum na Bélgica e normalmente bem avaliada pelos especialistas em cerveja. Parte dessa boa fama vem dos seus ingredientes, que geralmente incluem cevada maltada, trigo não maltado e lúpulos, que, ao contrário das maiorias da cerveja, é usado para preservar as características geradas por meio da maturação e evitar que o líquido final fique muito amargo.

Os tonéis são outra marca das lambics. Eles permitem que o conteúdo entre em contato com leveduras silvestres, sendo um dos responsáveis pelas características finais da cerveja. O envelhecimento em barris também é crucial para que o produto final fique saboroso. Só esse processo de repouso chega a durar três anos. Justamente por esses procedimentos mais detalhados, as lambics costumam ser um pouco raras – e caras.

- See more at: http://www.sociedadedacerveja.com.br/conheca-as-cervejas-do-tipo-lambic/#sthash.iizguhWF.dpuf

Ela mantém alguns dos métodos de produção mais antigos da cerveja, como a fermentação demorada e feita em tonéis. É assim que funciona parte da fabricação das lambics, que é bem comum na Bélgica e normalmente bem avaliada pelos especialistas em cerveja. Parte dessa boa fama vem dos seus ingredientes, que geralmente incluem cevada maltada, trigo não maltado e lúpulos, que, ao contrário das maiorias da cerveja, é usado para preservar as características geradas por meio da maturação e evitar que o líquido final fique muito amargo.

Os tonéis são outra marca das lambics. Eles permitem que o conteúdo entre em contato com leveduras silvestres, sendo um dos responsáveis pelas características finais da cerveja. O envelhecimento em barris também é crucial para que o produto final fique saboroso. Só esse processo de repouso chega a durar três anos. Justamente por esses procedimentos mais detalhados, as lambics costumam ser um pouco raras – e caras.

Fonte: Sociedade da cerveja

Conheça Também:

Imigrantes Bebidas
Cl do Whiky
Vodkas.com.br
cervejanacionaleimportada.com.br
Adega do Vinho
Alambique da Cachaa
Absintos.com.br
6588727