A História da Cachaça Pirassununga 51

 
 

Para milhões de brasileiros a expressão “uma boa ideia” representa o simples ato de encostar em um balcão e pedir uma dose de pinga, ou cachaça como agora é chamada a bebida. Mas não de qualquer marca: ela tem que vir em uma inconfundível garrafa transparente e com o número 51 grafado no rótulo. Foi assim que a PIRASSUNUNGA 51 se tornou uma das bebidas mais populares, não somente no Brasil, mas também no mundo, sempre criando boas ideias para brindar à vida.

A história

A tradicional caninha ou cachaça 51 começou sua história pelas mãos dos irmãos Piccolo no ano de 1951, na pequena cidade de Santa Cruz das Palmeiras, interior de São Paulo. Eles compravam a bebida de pequenos alambiques da cidade vizinha de Pirassununga, engarrafavam em vasilhames de 600 ml e revendiam no varejo da região. Em relação ao nome da tradicional marca, uma lenda conta que a Caninha 51 tem esse nome porque seus produtores, supersticiosos daqueles ao ponto de correm de gato preto, armazenavam a melhor aguardente da safra sempre no mesmo barril, o de número 51. Outra lenda garante: 51 era a quantidade de doses que um mendigo de Pirassununga conseguiu tomar num único dia – 50 para ele e uma “para o santo”. Existe ainda mais uma versão: os irmãos eram palmeirenses fanáticos e inicialmente colocaram o nome da cachaça de “Palmeiras 51“, em homenagem ao título das Taça Rio (Torneio Mundial Interclubes) conquistado pelo clube nesse ano. Porém, a verdade, é que o produto tem este nome porque foi lançado no ano de 1951.

 

 

 

Oito anos depois, a pequena empresa engarrafadora de aguardente, que até então se encontrava desativada, foi comprada pela família Müller, que transformou o negócio em uma grande marca, alterando seu nome para PIRASSUNUNGA 51. Guilherme Müller Filho, um brasileiro de origem alemã, tinha nesta pequena empresa um velho tonel de madeira, uma envasadora, um tampador manual de garrafas, alguns pertences e a marca 51. Parecia pouco, mas foi o suficiente para começar uma grande história de sucesso. Enquanto os sócios cuidavam da área administrativa da empresa, Guilherme comercializava a aguardente na região, transportando-a dos engenhos para a empresa. Tudo em tanques de madeira no seu fiel Ford F-8. A empresa engarrafava a PIRASSUNUNGA 51 em vasilhames de cerveja de 600 ml adaptados. O grande salto de popularidade da bebida, porém, se deu no fim dos anos 60, quando ocorreu a migração para uma garrafa de vidro branca com 1 litro, similar a que é utilizada até hoje e que ganhou, entre o público, o apelido de “litro transparente”. A cachaça 51 tornou-se mais atraente com o novo rótulo e o lançamento do conta-gotas de alumínio. Para garantir a demanda do mercado em expansão, que de São Paulo seguia para Goiás, Minas Gerais e Paraná, Guilherme importou a mais moderna linha de engarrafamento da época.

 

 

Em 1976, a empresa comprou a Fazenda Taboão, em Pirassununga, onde hoje está instalada a maior engarrafadora da companhia. A expansão gerou recordes de produção graças aos investimentos em tecnologia e à valorização dos funcionários. A década de 80 começou com grandes investimentos na formação de equipes de gerentes, vendedores e promotores para atender o mercado sempre em expansão. Em 1982, a empresa implantou novas estruturas organizacionais e escritórios comerciais em todas as regiões do Brasil, otimizando assim o contato com seus clientes. Em 1983, passou a se chamar Caninha 51 Ind. e Com. de Bebidas Ltda. Na mesma década, outro fato fundamental para o crescimento da marca 51 foi o investimento em pesquisas de mercado, para conhecer cada vez mais o consumidor e assim oferecer produtos que atendessem as suas exigências e anseios.

 

 

Na década de 90, a empresa recebeu o nome de Indústrias Müller de Bebidas Ltda. e deu início ao processo de exportação da marca 51, que no exterior foi batizada de Cachaça 51 e é reconhecida como um produto genuinamente brasileiro. O primeiro lote de bebida foi exportado para o Japão. Foi nesta década, em 1998, que a empresa começou a diversificar a linha de produto com a marca 51 ao introduzir o Caipirinha Mix 51, que através de uma tecnologia avançada e pioneira de liofilização, reunia limão e açúcar num único conjunto, para ser misturado diretamente na cachaça, criando uma espécie de caipirinha instantânea. Em 1998, a empresa mudou seu nome para Companhia Müller de Bebidas.

 

 

O novo milênio teve início com uma grande novidade quando a empresa, em 2002, lançou um produto inovador, a 51 ICE, primeiro composto de cachaça pronto para beber (ready to drink) em quatro sabores (tangerina, maracujá, lima e limão). O novo produto chegou mostrando que a investida era para valer: rótulo importado da França, slogan em inglês (“Good Idea”) e preço superior ao das concorrentes feitas à base de vodca. Tudo para conquistar um público mais jovem e descolado. No ano de 2004, com o slogan em inglês “51, the Brazilian Spirit” (51, O Espírito Brasileiro), a empresa, em uma ação ousada, espalhou 7.897 painéis e 132 outdoors por Portugal para apresentar oficialmente a CACHAÇA 51 aos amantes do futebol atraídos pela realização da Eurocopa (campeonato de futebol europeu). A campanha, que custou R$ 4.5 milhões, tinha como protagonista a caipirinha, apresentada num arranjo que evocava a bandeira verde-amarela. Foi a verdadeira estreia da bebida e da marca no mercado do velho continente. Nos anos seguintes as novidades não pararam: 51 OURO, elaborada a partir de matérias-primas selecionadas, é produzida com extrato natural de carvalho e destaca-se pela riqueza aromática e personalidade marcante; e a 51 ICE em lata.

 

 

Em 2009, para comemorar o cinquentenário da empresa, foi lançada a Reserva 51, cachaça extra premium envelhecida em barris de carvalho e voltada para um público seleto e mais exigente. A Reserva 51, comercializada em garrafas de 700 ml com tampa de cortiça sintética e rótulo impresso em papel reciclado, tinha preço sugerido acima de R$ 100. O novo produto, com tiragem limitada, podia ser encontrado em charutarias, adegas, restaurantes e hotéis de luxo. Além do Brasil, a cachaça Premium ganhou o mercado internacional e chegou aos cinco continentes do globo. A mais recente novidade da marca atende pelo nome de 51 BLACK. Lançada em 2011, é um produto inovador e diferente de tudo que existe no mercado. É um drinque pronto à base de cachaça e frutas silvestres, desenvolvido para ser consumido em copo alto com gelo e direcionado a um público jovem, frequentador de casas noturnas.

 

 

 

Campanhas que fizeram história

O slogan “Uma boa ideia” foi criado em 1978 pela agência de publicidade Lage Stabel & Guerreiro e se transformou em ditado popular por todas as regiões do país. Esse conceito tinha como um dos seus grandes diferenciais o fato de não estar focado diretamente nos atributos clássicos do produto (como sabor, qualidade, preço, etc.), mas sim no hábito de seu consumo. Atribuía aos seus consumidores uma qualificação especial, inserindo-os num rol de privilegiados que, ao pedir uma PIRASSUNUNGA 51, têm sempre “Uma Boa Ideia”. Mais que um slogan de sucesso e de lembrança para os consumidores, ele se tornaria um marco para o mercado publicitário brasileiro, sendo a primeira cachaça com comunicação profissional e integrada. Graças ao slogan a marca 51 ganhou fama até entre aqueles que não bebem álcool.

 

 

 

Dados corporativos

● Origem: Brasil

● Lançamento: 1951

● Criador: Irmãos Piccolo

● Sede mundial: Pirassununga, São Paulo, Brasil

● Proprietário da marca: Companhia Müller de Bebidas

● Capital aberto: Não

● Diretor Superintendente: Ricardo Gonçalves

● Faturamento: Não divulgado

● Lucro: Não divulgado

● Fábricas: 2

● Presença global: 55 países

● Presença no Brasil: Sim

● Funcionários: 2.500

● Segmento: Bebidas alcoólicas

● Principais produtos: Cachaças

● Concorrentes diretos: Velho Barreiro, Pitú e Ypióca

● Ícones: A garrafa transparente da cachaça

● Slogan: Uma boa ideia.

● Website: www.ciamuller.com.br

A marca no mundo

Atualmente a marca é exportada para mais de 55 países, como Chile, Portugal, Alemanha, Espanha, Estados Unidos, Itália, Suíça e Japão com o nome oficial de CACHAÇA 51. A 51 é a quarta bebida destilada mais vendida e consumida do mundo. Além da tradicional garrafa de 1 litro que abastece o mercado nacional, onde a marca possui 33% de participação, existe também uma versão de 500 ml, feita em vidro, e a lata de 350ml. No maior mercado consumidor do país, a Grande São Paulo, a PIRASSUNUNGA 51 chega a ser responsável por mais de 50% do total consumido. A 51 vende no Brasil aproximadamente 15 milhões de litros por mês.

Você sabia?

A Cia Müller de Bebidas considera o ano de 1959 como oficial para o surgimento da marca 51.

A empresa tem duas fábricas: em Pirassununga, interior de São Paulo, e outra em Recife, destilando mais de 300 milhões de litros de pinga por ano e presente nas prateleiras de aproximadamente 1 milhão de pontos de venda no Brasil.

A 51 é destinada a públicos variados. Nas classes C e D é vendida para consumo em dose, enquanto nas A e B é utilizada na preparação de drinques.

Fonte: mundo das marcas

 
 

Conheça Também:

Imigrantes Bebidas
Cl do Whiky
Vodkas.com.br
cervejanacionaleimportada.com.br
Adega do Vinho
Alambique da Cachaa
Absintos.com.br
   

 

5799274